100 Km dos Campeões, Bagnaia com o número ‘1’. Dovizioso: “É um paraíso”

0
3
100 Km dei Campioni

A oitava edição dos ‘100 Km dos Campeões’ começou no Rancho Valentino Rossi. 40 pilotos na pista desde ontem, quando uma sessão de treinos livres foi realizada para permitir que eles se familiarizassem com o oval de Tavullia e fizessem algumas pequenas alterações nas motos de pista plana que competirão pelo pódio. Entre os convidados está também Andrea Dovizioso, não é a primeira vez que o piloto de Forlì se depara com a estrada de terra do Motor Ranch, depois de ter vindo visitar há uns meses na companhia do amigo Lorenzo Savadori, piloto de testes da Aprilia. Pecco Bagnaia em ação com uma pintura especial.

Dovizioso no Rancho Tavullia

Mesmo para um especialista em motocross não será fácil subir ao pódio dos ‘100 km’. O primeiro dia será dedicado ao American knockout challenge, uma prova baseada sobretudo na velocidade e nas voltas rápidas. No sábado, 26 de novembro, porém, haverá o tradicional desafio de duplas. “Além dos nomes dos pilotos, há dois lados positivos em estar aqui. Tem gente apaixonada, estamos entre nós, motos e pronto, nos divertimos, como em um dos meus dias de motocross – Andrea Dovizioso diz Sky Sport -. Então estamos em uma pista que é um paraíso, não existe pista tão grande em nenhum lugar do mundo para esta disciplina, existe a possibilidade de treinar mas também é uma corrida muito competitiva, muito divertida, então porque não estar lá“. O antigo piloto de MotoGP, que deixou o Campeonato do Mundo após a ronda de Misano, em setembro, entra em pormenor: “São bicicletas sujas modificadas para pista plana, não são as bicicletas que usam na América. É uma disciplina criada, são motos prontas, você não precisa fazer quase nenhuma modificação“.

Pecco Bagnaia com o número 1

Muitos convidados, de Pedro Acosta a Augusto Fernandez, de Alex Rins a Jorge Martin, só para citar alguns. Nos ‘100 Km dos Campeões’ 2022 o nível de competição é muito alto, com Pecco Bagnaia recém-campeão mundial. Para sua moto que ele vai usar neste fim de semana, há uma decoração especial comemorando seu segundo título mundial e o número ‘1’. Pode ser uma prévia de sua decisão para a próxima temporada mundial, quando ele terá que decidir se continua com seu ’63’ ou rotula sua Ducati Desmosedici com o número 1 do atual campeão. A partir do próximo ano vai fazer equipa na box factory com Enea Bastianini, ausente no Tavullia Ranch, e o objectivo será defender o título mundial de MotoGP.

Foto: Instagram @vr46tribe